Leia mais
 
 
 
Cultura
 
Bruno e Marrone
Bruno e Marrone
Bruno e Marrone

Bruno e Marrone no Café Curaçao – 20/04

Bruno & Marrone – Pela porta da frente Dupla lança o sexto DVD da carreira feito, exclusivamente, para quem gosta de música com participações de Jorge & Mateus, Michel Teló e George Henrique e Rodrigo.   De...
 
 
Cultura
 
titas
titas
titas

Titãs no Café Curaçao – 19/04

Depois de um ano em que comemoraram seus 30 anos de carreira, os Titãs preparam um novo disco para ser lançado em 2014. Enquanto isso, continuam viajando pelo Brasil fazendo aquilo que mais gostam de fazer: tocar e cantar. ...
 
 
 
Cultura
 
moto_passeio_savage
moto_passeio_savage
moto_passeio_savage

10º Moto Passeio Savages

Pelo décimo ano consecutivo, Feriado do Trabalho é a data dos motociclistas São esperadas 10 mil motos para descer a Serra rumo a Morretes   Motociclistas de plantão é bom ficarem a postos porque vem aí o Moto Passei...
 

 
Destaque
 
Servidores de Guaratuba ganham direito de folgar no dia do aniversário
Servidores de Guaratuba ganham direito de folgar no dia do aniversário
Servidores de Guaratuba ganham direito de folgar no dia do aniversário

Servidores de Guaratuba ganham direito de folgar no dia do aniversário

Os cerca de 1,6 mil servidores municipais e comissionados do Executivo e do Legislativo de Guaratuba, no litoral do Paraná, poderão folgar no dia do aniversário sem desconto no salário. O projeto de lei que propõe o bene...
 
 
 
AEN
 
A diretoria da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) recebeu, nesta sexta-feira (24), representantes do Judiciário Estadual. Juízes, promotores e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que atuam em Paranaguá, receberam informações e puderam conhecer pessoalmente a estrutura e um pouco das atividades e operações no Porto de Paranaguá. A apresentação, no auditório da Appa, foi feita pelo próprio superintendente Luiz Henrique Dividino. Além dele, também recepcionaram o grupo os diretores técnico, Paulinho Dalmaz, e financeiro, Carlos Roberto Frísoli, e a procuradora jurídica, Jacqueline Andréa Wendpap. “É uma satisfação poder proporcionar aos representantes do Judiciário, em Paranaguá, um pouco mais de informação e vivência prática, do dia a dia do porto. Esse contato com a matéria com a qual se trabalha é fundamental no Direito”, afirma a procuradora da Appa. Representando a magistratura estadual, em Paranaguá, estiveram no porto as juízas Leane Cristine do Nascimento Oliveira, Mercia do Nascimento Franchi e a diretora do Fórum, Sueli Fernandes da Silva Mohr. “A visita é de extrema importância, assim como esse conhecimento geral do Porto, que é uma matéria bem peculiar aqui da nossa Comarca. É importante ter essa visão ampla e conhecer um pouco mais sobre o papel de cada um aqui dentro da Administração portuária. Saber exatamente como as coisas acontecem aqui certamente vai nos dar mais subsídios até na hora da tomada de alguma decisão”, comenta a diretora do Fórum de Paranaguá. Representando a Promotoria, participaram da visita os promotores Priscila da Mata Cavalcante, Fernando Cubas Cesar e Leonardo Dumke Busatto. “Por parte da Quarta Promotoria, que atua na Defesa do Patrimônio Público, o importante do que foi relacionado na palestra é a identificação dos atores envolvidos na questão portuária hoje, entender qual a natureza da Appa, de que forma se dá o trabalho portuário, o que é da competência da União e o que é do Estado do Paraná. Enfim, isso é essencial para todas as atividades que acabam envolvendo a administração pública. Isso sem dúvida faz a diferença na nossa atuação”, comenta Dr. Busatto. Representando a OAB, em Paranaguá, os advogados Marcos Eduardo Tavares de Andrade e Leandro Alberto Bernardi, este presidente da Comissão de Direito Marítimo e Aduaneiro da entidade. “Eu considero esse tipo de esplanação da maior importância para esclarecer a sociedade civil e o judiciário, e demais componentes, da relevância e da dinâmica do porto organizado. Hoje recebemos mais conhecimento e mais conhecimento podemos colocar em nosso dia-a-dia da atuação profissional”, conclui o advogado. Em fevereiro, a Appa deve receber um grupo de representantes da Justiça Federal.
A diretoria da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) recebeu, nesta sexta-feira (24), representantes do Judiciário Estadual. Juízes, promotores e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que atuam em Paranaguá, receberam informações e puderam conhecer pessoalmente a estrutura e um pouco das atividades e operações no Porto de Paranaguá. A apresentação, no auditório da Appa, foi feita pelo próprio superintendente Luiz Henrique Dividino. Além dele, também recepcionaram o grupo os diretores técnico, Paulinho Dalmaz, e financeiro, Carlos Roberto Frísoli, e a procuradora jurídica, Jacqueline Andréa Wendpap. “É uma satisfação poder proporcionar aos representantes do Judiciário, em Paranaguá, um pouco mais de informação e vivência prática, do dia a dia do porto. Esse contato com a matéria com a qual se trabalha é fundamental no Direito”, afirma a procuradora da Appa. Representando a magistratura estadual, em Paranaguá, estiveram no porto as juízas Leane Cristine do Nascimento Oliveira, Mercia do Nascimento Franchi e a diretora do Fórum, Sueli Fernandes da Silva Mohr. “A visita é de extrema importância, assim como esse conhecimento geral do Porto, que é uma matéria bem peculiar aqui da nossa Comarca. É importante ter essa visão ampla e conhecer um pouco mais sobre o papel de cada um aqui dentro da Administração portuária. Saber exatamente como as coisas acontecem aqui certamente vai nos dar mais subsídios até na hora da tomada de alguma decisão”, comenta a diretora do Fórum de Paranaguá. Representando a Promotoria, participaram da visita os promotores Priscila da Mata Cavalcante, Fernando Cubas Cesar e Leonardo Dumke Busatto. “Por parte da Quarta Promotoria, que atua na Defesa do Patrimônio Público, o importante do que foi relacionado na palestra é a identificação dos atores envolvidos na questão portuária hoje, entender qual a natureza da Appa, de que forma se dá o trabalho portuário, o que é da competência da União e o que é do Estado do Paraná. Enfim, isso é essencial para todas as atividades que acabam envolvendo a administração pública. Isso sem dúvida faz a diferença na nossa atuação”, comenta Dr. Busatto. Representando a OAB, em Paranaguá, os advogados Marcos Eduardo Tavares de Andrade e Leandro Alberto Bernardi, este presidente da Comissão de Direito Marítimo e Aduaneiro da entidade. “Eu considero esse tipo de esplanação da maior importância para esclarecer a sociedade civil e o judiciário, e demais componentes, da relevância e da dinâmica do porto organizado. Hoje recebemos mais conhecimento e mais conhecimento podemos colocar em nosso dia-a-dia da atuação profissional”, conclui o advogado. Em fevereiro, a Appa deve receber um grupo de representantes da Justiça Federal.
A diretoria da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) recebeu, nesta sexta-feira (24), representantes do Judiciário Estadual. Juízes, promotores e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que atuam em Paranaguá, receberam informações e puderam conhecer pessoalmente a estrutura e um pouco das atividades e operações no Porto de Paranaguá. A apresentação, no auditório da Appa, foi feita pelo próprio superintendente Luiz Henrique Dividino. Além dele, também recepcionaram o grupo os diretores técnico, Paulinho Dalmaz, e financeiro, Carlos Roberto Frísoli, e a procuradora jurídica, Jacqueline Andréa Wendpap. “É uma satisfação poder proporcionar aos representantes do Judiciário, em Paranaguá, um pouco mais de informação e vivência prática, do dia a dia do porto. Esse contato com a matéria com a qual se trabalha é fundamental no Direito”, afirma a procuradora da Appa. Representando a magistratura estadual, em Paranaguá, estiveram no porto as juízas Leane Cristine do Nascimento Oliveira, Mercia do Nascimento Franchi e a diretora do Fórum, Sueli Fernandes da Silva Mohr. “A visita é de extrema importância, assim como esse conhecimento geral do Porto, que é uma matéria bem peculiar aqui da nossa Comarca. É importante ter essa visão ampla e conhecer um pouco mais sobre o papel de cada um aqui dentro da Administração portuária. Saber exatamente como as coisas acontecem aqui certamente vai nos dar mais subsídios até na hora da tomada de alguma decisão”, comenta a diretora do Fórum de Paranaguá. Representando a Promotoria, participaram da visita os promotores Priscila da Mata Cavalcante, Fernando Cubas Cesar e Leonardo Dumke Busatto. “Por parte da Quarta Promotoria, que atua na Defesa do Patrimônio Público, o importante do que foi relacionado na palestra é a identificação dos atores envolvidos na questão portuária hoje, entender qual a natureza da Appa, de que forma se dá o trabalho portuário, o que é da competência da União e o que é do Estado do Paraná. Enfim, isso é essencial para todas as atividades que acabam envolvendo a administração pública. Isso sem dúvida faz a diferença na nossa atuação”, comenta Dr. Busatto. Representando a OAB, em Paranaguá, os advogados Marcos Eduardo Tavares de Andrade e Leandro Alberto Bernardi, este presidente da Comissão de Direito Marítimo e Aduaneiro da entidade. “Eu considero esse tipo de esplanação da maior importância para esclarecer a sociedade civil e o judiciário, e demais componentes, da relevância e da dinâmica do porto organizado. Hoje recebemos mais conhecimento e mais conhecimento podemos colocar em nosso dia-a-dia da atuação profissional”, conclui o advogado. Em fevereiro, a Appa deve receber um grupo de representantes da Justiça Federal.

Representantes do Judiciário visitam o Porto de Paranaguá

A diretoria da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) recebeu, nesta sexta-feira (24), representantes do Judiciário Estadual. Juízes, promotores e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que...
 
 
AEN
 
No primeiro mes da Operacao Verao houve redução de 10 no índice de roubos
No primeiro mes da Operacao Verao houve redução de 10 no índice de roubos
No primeiro mes da Operacao Verao houve redução de 10 no índice de roubos

No primeiro mês da Operação Verão houve redução de 10% no índice de roubos

O relatório do primeiro mês da Operação Verão Paraná 2013/2014, divulgado nesta quarta-feira (22), aponta redução de 10% no índice de roubos (de todos os tipos) se comparado com o mesmo período do ano passado, ou seja...
 

 
 
AEN
 
Setores de segurança do Porto de Paranaguá ganharão nova sede
Setores de segurança do Porto de Paranaguá ganharão nova sede
Setores de segurança do Porto de Paranaguá ganharão nova sede

Setores de segurança do Porto de Paranaguá ganharão nova sede

O novo prédio para os setores de segurança da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) começou a ser construído nesta segunda-feira (27). Estão sendo investidos R$ 3,9 milhões no edifício que abrigará ...
 
 
AEN
 
Proprietário de bovinos sacrificados por causa de tuberculose será indenizado
Proprietário de bovinos sacrificados por causa de tuberculose será indenizado
Proprietário de bovinos sacrificados por causa de tuberculose será indenizado

Proprietário de bovinos sacrificados por causa de tuberculose será indenizado

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, assinou nesta quarta-feira (29), resolução que estabelece as regras para indenização aos produtores de bovinos e bubalinos que tiverem animais sac...
 
 
 
Destaque
 
Litoral do Paraná continua com cinco pontos impróprios para banho
Litoral do Paraná continua com cinco pontos impróprios para banho
Litoral do Paraná continua com cinco pontos impróprios para banho

Litoral do Paraná continua com cinco pontos impróprios para banho

sexto boletim da balneabilidade, divulgado nesta sexta-feira (24), pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), aponta cinco pontos impróprios para banho no litoral paranaense. Os trechos ficam na Praia de Encantadas, na Ilha do...
 

 
AEN
 
O relatório do primeiro mês da Operação Verão Paraná 2013/2014, divulgado nesta quarta-feira (22), aponta redução de 10% no índice de roubos (de todos os tipos) se comparado com o mesmo período do ano passado, ou seja, caiu de 70 para 63 nesta temporada. O registro de notificações de trânsito urbano (dentro das cidades e balneários) aumentou em 99%. Foram 3.217 nos primeiros 30 dias desta temporada, contra 1.618 na anterior. “A intensificação da fiscalização de trânsito é necessária para coibir o furto de veículos, a utilização de carros para o tráfico de drogas e para evitar a embriaguez ao volante, além de outras irregularidades ligadas ao crime”, explica o tenente-coronel Lanes Randal Prates, comandante do 9º Batalhão da PM e da Operação Verão Paraná 2013/2014. Também teve redução o índice de furtos (simples e qualificado) em 5%, caindo de 252 casos no primeiro mês da temporada passada para 240, nesta. Apesar da perturbação do sossego ainda ser a contravenção que mais aciona os serviços da Polícia Militar, houve redução de 34% no índice, ou seja, de 496 casos no primeiro mês do ano passado passamos para 329 no mesmo período desta Operação Verão, e foram emitidos 150 Termos Circunstanciados por conta desta contravenção penal. Nesta temporada, em relação à perturbação do sossego a tolerância está sendo zero, ou seja, a partir do momento que a PM é acionada segue até o local e apreende os aparelhos de som. “A PM está sendo dura com quem comete a incivilidade e a certeza da punição está fazendo com que seja reduzida a perturbação do sossego, por isso o índice reduziu tanto”, disse Prates. PULSERINHAS - Um dado bastante positivo nesta operação, de acordo com o tenente-coronel, é o número de pulseirinhas distribuídas. “Em um mês de operação batemos o recorde deste material distribuído: 19.274 pulseirinhas contra 12.124 no mesmo período da temporada passada, um aumento de 59%. Além de termos um trabalho diferenciado, uma dupla de policiais entregando pulseirinha na areia, também acreditamos que está havendo maior conscientização da população sobre a importância do uso da identificação”. PRISÕES - A Polícia Militar do Paraná prendeu no primeiro mês das ações 456 pessoas das 12.899 abordadas (no primeiro mês da temporada anterior foram abordadas 11.863 e presas 430), um aumento de 8% na abordagem e de 6% nas prisões; apreenderam 38 adolescentes (no mesmo período do ano passado foram 58), uma redução de 34% e 15 armas (no ano passado 13), um aumento de 15%, além de abordarem 5.345 veículos (no mesmo período anterior foram 5.119), um aumento de 4% dos quais 11 foram recuperados (no primeiro mês da temporada anterior foram 17). “A ação preparatória da PM, realizada desde maio até o início da Operação Verão, contribuiu largamente para a redução de alguns índices como de apreensões de adolescentes e perturbação do sossego, e estas ações vão refletir até o final da temporada”, garante Prates. O tenente-coronel também lembra que não houve nesta temporada os tradicionais problemas como nas filas do ferry boat que neste ano foi bastante fiscalizado por policiais com motocicletas. “No geral temos bastantes casos rapidamente solucionados, temos muitas ações preventivas e repressivas, o que está trazendo bastante tranquilidade à população no litoral”, enfatiza Prates. Para ele, além do trabalho intenso dos policiais militares, tem contribuído para o bom trabalho da PM a integração e apoio do Ministério Público, da Justiça e da Polícia Civil, além de outros órgãos expressivos no litoral. “É a Polícia que dá certo”, avalia o tenente-coronel.
O relatório do primeiro mês da Operação Verão Paraná 2013/2014, divulgado nesta quarta-feira (22), aponta redução de 10% no índice de roubos (de todos os tipos) se comparado com o mesmo período do ano passado, ou seja, caiu de 70 para 63 nesta temporada. O registro de notificações de trânsito urbano (dentro das cidades e balneários) aumentou em 99%. Foram 3.217 nos primeiros 30 dias desta temporada, contra 1.618 na anterior. “A intensificação da fiscalização de trânsito é necessária para coibir o furto de veículos, a utilização de carros para o tráfico de drogas e para evitar a embriaguez ao volante, além de outras irregularidades ligadas ao crime”, explica o tenente-coronel Lanes Randal Prates, comandante do 9º Batalhão da PM e da Operação Verão Paraná 2013/2014. Também teve redução o índice de furtos (simples e qualificado) em 5%, caindo de 252 casos no primeiro mês da temporada passada para 240, nesta. Apesar da perturbação do sossego ainda ser a contravenção que mais aciona os serviços da Polícia Militar, houve redução de 34% no índice, ou seja, de 496 casos no primeiro mês do ano passado passamos para 329 no mesmo período desta Operação Verão, e foram emitidos 150 Termos Circunstanciados por conta desta contravenção penal. Nesta temporada, em relação à perturbação do sossego a tolerância está sendo zero, ou seja, a partir do momento que a PM é acionada segue até o local e apreende os aparelhos de som. “A PM está sendo dura com quem comete a incivilidade e a certeza da punição está fazendo com que seja reduzida a perturbação do sossego, por isso o índice reduziu tanto”, disse Prates. PULSERINHAS - Um dado bastante positivo nesta operação, de acordo com o tenente-coronel, é o número de pulseirinhas distribuídas. “Em um mês de operação batemos o recorde deste material distribuído: 19.274 pulseirinhas contra 12.124 no mesmo período da temporada passada, um aumento de 59%. Além de termos um trabalho diferenciado, uma dupla de policiais entregando pulseirinha na areia, também acreditamos que está havendo maior conscientização da população sobre a importância do uso da identificação”. PRISÕES - A Polícia Militar do Paraná prendeu no primeiro mês das ações 456 pessoas das 12.899 abordadas (no primeiro mês da temporada anterior foram abordadas 11.863 e presas 430), um aumento de 8% na abordagem e de 6% nas prisões; apreenderam 38 adolescentes (no mesmo período do ano passado foram 58), uma redução de 34% e 15 armas (no ano passado 13), um aumento de 15%, além de abordarem 5.345 veículos (no mesmo período anterior foram 5.119), um aumento de 4% dos quais 11 foram recuperados (no primeiro mês da temporada anterior foram 17). “A ação preparatória da PM, realizada desde maio até o início da Operação Verão, contribuiu largamente para a redução de alguns índices como de apreensões de adolescentes e perturbação do sossego, e estas ações vão refletir até o final da temporada”, garante Prates. O tenente-coronel também lembra que não houve nesta temporada os tradicionais problemas como nas filas do ferry boat que neste ano foi bastante fiscalizado por policiais com motocicletas. “No geral temos bastantes casos rapidamente solucionados, temos muitas ações preventivas e repressivas, o que está trazendo bastante tranquilidade à população no litoral”, enfatiza Prates. Para ele, além do trabalho intenso dos policiais militares, tem contribuído para o bom trabalho da PM a integração e apoio do Ministério Público, da Justiça e da Polícia Civil, além de outros órgãos expressivos no litoral. “É a Polícia que dá certo”, avalia o tenente-coronel.
O relatório do primeiro mês da Operação Verão Paraná 2013/2014, divulgado nesta quarta-feira (22), aponta redução de 10% no índice de roubos (de todos os tipos) se comparado com o mesmo período do ano passado, ou seja, caiu de 70 para 63 nesta temporada. O registro de notificações de trânsito urbano (dentro das cidades e balneários) aumentou em 99%. Foram 3.217 nos primeiros 30 dias desta temporada, contra 1.618 na anterior. “A intensificação da fiscalização de trânsito é necessária para coibir o furto de veículos, a utilização de carros para o tráfico de drogas e para evitar a embriaguez ao volante, além de outras irregularidades ligadas ao crime”, explica o tenente-coronel Lanes Randal Prates, comandante do 9º Batalhão da PM e da Operação Verão Paraná 2013/2014. Também teve redução o índice de furtos (simples e qualificado) em 5%, caindo de 252 casos no primeiro mês da temporada passada para 240, nesta. Apesar da perturbação do sossego ainda ser a contravenção que mais aciona os serviços da Polícia Militar, houve redução de 34% no índice, ou seja, de 496 casos no primeiro mês do ano passado passamos para 329 no mesmo período desta Operação Verão, e foram emitidos 150 Termos Circunstanciados por conta desta contravenção penal. Nesta temporada, em relação à perturbação do sossego a tolerância está sendo zero, ou seja, a partir do momento que a PM é acionada segue até o local e apreende os aparelhos de som. “A PM está sendo dura com quem comete a incivilidade e a certeza da punição está fazendo com que seja reduzida a perturbação do sossego, por isso o índice reduziu tanto”, disse Prates. PULSERINHAS - Um dado bastante positivo nesta operação, de acordo com o tenente-coronel, é o número de pulseirinhas distribuídas. “Em um mês de operação batemos o recorde deste material distribuído: 19.274 pulseirinhas contra 12.124 no mesmo período da temporada passada, um aumento de 59%. Além de termos um trabalho diferenciado, uma dupla de policiais entregando pulseirinha na areia, também acreditamos que está havendo maior conscientização da população sobre a importância do uso da identificação”. PRISÕES - A Polícia Militar do Paraná prendeu no primeiro mês das ações 456 pessoas das 12.899 abordadas (no primeiro mês da temporada anterior foram abordadas 11.863 e presas 430), um aumento de 8% na abordagem e de 6% nas prisões; apreenderam 38 adolescentes (no mesmo período do ano passado foram 58), uma redução de 34% e 15 armas (no ano passado 13), um aumento de 15%, além de abordarem 5.345 veículos (no mesmo período anterior foram 5.119), um aumento de 4% dos quais 11 foram recuperados (no primeiro mês da temporada anterior foram 17). “A ação preparatória da PM, realizada desde maio até o início da Operação Verão, contribuiu largamente para a redução de alguns índices como de apreensões de adolescentes e perturbação do sossego, e estas ações vão refletir até o final da temporada”, garante Prates. O tenente-coronel também lembra que não houve nesta temporada os tradicionais problemas como nas filas do ferry boat que neste ano foi bastante fiscalizado por policiais com motocicletas. “No geral temos bastantes casos rapidamente solucionados, temos muitas ações preventivas e repressivas, o que está trazendo bastante tranquilidade à população no litoral”, enfatiza Prates. Para ele, além do trabalho intenso dos policiais militares, tem contribuído para o bom trabalho da PM a integração e apoio do Ministério Público, da Justiça e da Polícia Civil, além de outros órgãos expressivos no litoral. “É a Polícia que dá certo”, avalia o tenente-coronel.

No primeiro mês da Operação Verão houve redução de 10% no índice de roubos

O relatório do primeiro mês da Operação Verão Paraná 2013/2014, divulgado nesta quarta-feira (22), aponta redução de 10% no índice de roubos (de todos os tipos) se comparado com o mesmo período do ano passado, ou seja...
 
 
 
AEN
 
Balanço da Operação Verão mostra praias mais limpas e seguras
Balanço da Operação Verão mostra praias mais limpas e seguras
Balanço da Operação Verão mostra praias mais limpas e seguras

Balanço da Operação Verão mostra praias mais limpas e seguras

A redução de 10% nos índices de roubo e de 34% nas ocorrências de perturbação do sono, a coleta e retirada de 250 toneladas de lixo das praias, índices históricos de qualidade da água, mais de 38.500 consultas e 30 mil...
 
 
AEN
 
Portos do Paraná implantam sistema integrado de gestão ambiental
Portos do Paraná implantam sistema integrado de gestão ambiental
Portos do Paraná implantam sistema integrado de gestão ambiental

Portos do Paraná implantam sistema integrado de gestão ambiental

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) irá implantar o Sistema Integrado de Gestão Ambiental (SGA). Com sistema, a Administração será capaz de identificar oportunidades de melhorias que possam auxilia...