Waltel Branco morreu no Rio de Janeiro no dia 28 de novembro, mas a notícia foi levada a conhecimento público nesta quinta-feira. Foi responsável por trilhas sonoras como a do filme da Pantera Cor de Rosa, além das vinhetas do Jornal Nacional e de várias novelas globais. Prefeito decretou luto oficial no município.

O prefeito Marcelo Roque lamentou o falecimento do maestro parnanguara Waltel Branco, aos 89 anos, e decretou luto oficial no município. A morte só foi tornada pública na tarde desta quinta-feira (13) mas ocorreu no dia 28 de novembro, no Rio de Janeiro. O músico morava com uma filha e não sabe-se porque a família fez a divulgação 15 dias após o ocorrido. As causas do óbito ainda são desconhecidas. 

Waltel Branco foi autor da trilha sonora do filme Pantera Cor de Rosa e de vinhetas como a do Jornal Nacional e das novelas Escrava Isaura e Irmãos Coragem, da Rede Globo. Participou ainda de composições com diversos artistas, inclusive estrangeiros, promovendo o nome de Paranaguá por onde passava. 

“Paranaguá perde um de seus filhos mais ilustres. Waltel Branco era um gênio da música e levou o nome de nossa cidade para o mundo. Foi tão importante que deixa um grande legado para esta e para as futuras gerações. Estamos muito tristes com esta perda”, lamentou o prefeito. 

Waltel Branco nasceu em Paranaguá em 22 de novembro de 1929. O primeiro contato com a música foi na igreja e seus estudos musicais se aprofundaram no seminário. Aos 20 anos ele se mudou para Curitiba, com o irmão, mesmo ano que foi para o Rio de Janeiro e, em seguida, para Cuba, para aperfeiçoar seus conhecimentos musicais. 

Na imprensa especializada foram publicadas matérias jornalísticas afirmando Waltel Branco foi considerado pioneiro na criação de estilos musicais como o Jazz Fusion. O músico morou também nos Estados Unidos, em 1950, e com o cantor João Gilberto criou a Bossa Nova. Morou ainda na Europa e na Ásia, especializando-se em trilhas sonoras. 

Trabalhou com o músico norte-americano Nat King Cole e outros nomes importantes da música dos Estados Unidos. Conheceu o maestro Henry Mancini e como ele fez composição e arranjo para a icônica trilha sonora da Pantera Cor-de-Rosa. 

Em toda a carreira compôs cerca de 5.000 músicas e arranjos. Tocou com cantores brasileiros como Tom Jobim, Roberto Carlos, Dorival Caymmi, Nana Caymmi, Cazuza, Tim Maia, Djavan, Cartola, Gal Costa, Maria Creuza, Vanuza, dentre outros. Na Argentina fez parceria também com os renomados cantores Mercedes Sosa e Astor Piazzola.

Foto: Divulgação