Segurança foi tema da última sessão da Câmara de Vereadores esta semana.

 O prefeito Roberto Justus participou esta semana, dia 17, da última sessão do ano legislativo em que o delegado de Polícia Civil, Leandro Alberto AlbuquerqueStabile e o Capitão Luciano José Ribeiro Romão da 3º Companhia do 9º BPM fizeram um levantamento sobre a segurança de Guaratuba em 2018.

    A parceria entre a Prefeitura Municipal de Guaratuba, Secretaria Municipal de Segurança Pública, a Polícia Civil e a 3ª Companhia da Polícia Militar resultou na diminuição dos índices de criminalidade que antes causavam preocupação à cidade. Entre outros fatores, a criação da 3ª Companhia da Polícia Militar e o trabalho de monitoramento através do sistema de câmeras inteligentes OCR foram ressaltados na sessão.

    Stabile, que está a frente da Polícia Civil desde março deste ano, afirmou que a integração entre os órgãos de segurança e auxiliares conseguiu alcançar índices únicos. Segundo o delegado, o índice de homicídios é menor hoje do que era em 2012 (22 homicídios).  “Neste ano foram 15 homicídios, no ano de 2017 foram 28, praticamente uma redução de 50%. E dos 15 homicídios, 12 já foram solucionados”, ressalta o delegado.

    O índice de homicídio é utilizado como referência no grau de segurança de uma cidade, para destinação de recursos públicos e como critério de desenvolvimento humano.

    Segundo o delegado Leandro Stabile, um estudo foi feito juntamente com o Capitão Luciano José Ribeiro Romão, da 3º Companhia do 9º BPM, para identificar que tipo de crime poderia aumentar significativamente o número de homicídios e um dos problemas encontrados foi o microtráfico, traficantes de pequena escala. “Criou-se uma força tarefa entre a Polícia Civil, Polícia Militar e a Secretaria Municipal de Segurança Pública para que o tráfico fosse enfrentado como problema real, pensando em uma estratégia com nova abordagem, com micro-operações”, destaca.

    Ao se cumprir vários mandados de prisão, a polícia conseguiu derrubar a cadeia operacional do tráfico de drogas. Neste ano, os inquéritos contra o tráfico de drogas já passaram de 170. Em 2017 foram instaurados menos de 100. As prisões também aumentaram, até outubro, 530 pessoas foram presas, 30% a mais do que no ano de 2017.

    Outros índices que reduziram consideravelmente foram de roubos violentos e furtos. O índice de roubo violento diminuiu em mais de 70% e a maioria dos autores costumeiros encontra-se presa e transferida. Furtos teve decréscimo de 60%.

    O auxílio das câmeras de monitoramento da cidade colaborou para a solução de uma série de investigações. Segundo o Capitão Luciano José Ribeiro Romão, da 3º Companhia do 9º BPM, uma decisão acertada foi a implantação do sistema de câmeras inteligentes. “Com a ajuda das câmeras de monitoramento OCR, foi possível identificar onde deveríamos atuar. Foram presas 2 quadrilhas grandes com a ajuda do sistema de monitoramento”, afirmou Romão.

    Mais segurança pública é uma luta de décadas de Guaratuba, a Companhia da PM de Guaratuba foi proposta por projeto de lei do deputado Nelson Justus e sua criação assinada pela governadora Cida Borghetti, durante a comemoração do aniversário de Guaratuba no dia 29 de abril deste ano.

 

    Operação Barreira

    A sensação de insegurança também é resultado de ações como a Operação Barreira que desde 8 de agosto aborda veículos diariamente em lugares diferentes da cidade. Após a abordagem, são gerados relatórios com o contato telefônico dos abordados, que são contatados pelo comandante da PM que faz uma avaliação sobre a abordagem e comportamento dos policiais.

    Além de eventuais prisões em flagrante ou de pessoas com mandados em aberto, as operações servem para inibir o crime e desestimular criminosos que vem de fora para cometer roubos e assaltos na cidade.