Em sete dias de atividades da Operação Verão 2018/2019, o Litoral do Paraná registrou uma redução de 19,23% nos roubos, de 16,6% nos casos de furtos e de 26,3% nos casos de violência doméstica, em relação à temporada passada. O balanço foi divulgado nesta sexta-feira (28), em Matinhos, quando se completou uma semana da Operação, iniciada na última sexta-feira (21).

A Polícia Civil registrou 366 Boletins de Ocorrência (BO). Somados inquéritos instaurados e flagrantes lavrados, o número de procedimentos chega a 448 ocorrências, uma queda de 8% se comparado com o mesmo período do ano passado. Durante as ações, 128 pessoas foram conduzidas pelas forças de segurança até uma unidade policial mais próxima, com o objetivo de prestar esclarecimentos. Destas, 61 ficaram presas.

“Os crimes patrimoniais, principalmente furto e roubo, tiveram queda superior a 15%”, informou o coordenador da Polícia Civil, Miguel Stadler. “A integração das forças policiais, tanto na prevenção como na elucidação da autoria do ato criminoso, é de grande relevância”, disse ele.

Já a Polícia Militar registrou 14 ocorrências de violência doméstica, contra 19 no mesmo período da temporada anterior (queda de 26,3%). Houve 55 casos de furtos, contra 66 na temporada anterior (-16,6%) e 21 de roubos neste período contra 26 no período do ano anterior (-19,2%).

As equipes policiais militares abordaram ainda 2.221 pessoas (no mesmo período do ano anterior foram 1.175) e lavraram 250 Termos Circunstanciados de Infração Penal (TCIP), contra 207 do ano passado. As abordagens preventivas feitas pelos policiais militares resultaram em 14 prisões de pessoas que possuíam mandados de prisão em aberto. No mesmo período do ano anterior foram quatro.

“Fizemos algumas operações quatro meses antes do início da temporada, de cumprimento de mandados, não só em Paranaguá, mas em todas as cidades do Litoral. Foram presas 25 pessoas e apreendidas 30 a 45 quilos de drogas, além de armas”, descreveu o comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar, responsável pela Comando Operacional da Operação Verão, tenente-coronel Rui Noé Barroso Torres.

No período, o Corpo de Bombeiros fez 3.516 advertências, 7.562 orientações, 66 resgates, atendeu 93 incidentes com água-viva e localizou 53 crianças perdidas. “As orientações e as advertências aumentaram e isso significa que o guarda-vidas está trabalhando, justamente, com a prevenção. Se ele não atuasse, seria, provavelmente, um salvamento ou até mesmo um óbito”, disse o comandante do 8º Grupamento de Bombeiros e coordenador operacional pela corporação, tenente-coronel Gerson Gross.

Desde o início do Verão até agora, houve cinco óbitos por afogamento. O último ocorreu nesta sexta-feira, em Guaratuba. Uma criança de dois anos caiu numa piscina e chegou a ser socorrida, mas acabou falecendo logo depois. Os outros quatro óbitos foram em Matinhos, Guaraqueçaba e Pontal do Paraná.

 

Outros números da Operação Verão

4.626 pulseirinhas de identificação para crianças e pessoas idosas foram entregues nos pontos de policiamento fixo ao longo da orla

40 toneladas de lixo foram retiradas na limpeza das areias, feita pelos coletores da Sanepar

1.127 usuários nas unidades de atendimento nas praias foram atendidos pela Copel no Litoral

665 serviços emergenciais de energia elétrica foram atendidos pela Copel no Litoral

137 pessoas usaram os patinetes e bicicletas elétricas das estações de Matinhos e Guaratuba, novidades para os veranistas nesta temporada

202 ocorrências foram registradas em hospitais e unidades de atendimentos do Samu dos municípios litorâneos foram atendidas, sendo 88 em Paranaguá; 42 em Matinhos; 32 em Pontal do Paraná; 22 em Guaratuba; 11 em Antonina; seis em Morretes e um em Guaraqueçaba.