fbpx

Quem passa as férias no Litoral do Paraná, percebe que por volta das 17 horas – justo naquele fim de tarde em que o sol se torna menos agressivo -, o tempo normalmente vira e o belo dia na praia termina sem mais nem menos. Mas chuva na praia depois de um dia de calor não é apenas o “rito” do verão.

Pesquisadores do Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) montaram um grupo de pesquisa para entender o perfil das tempestades no Litoral do PR e chegaram à conclusão de que, na maioria das vezes, a chuva se concentra em um período determinado: entre 17h e 20h.

O físico e professor do CEM Armando Heilmann coordena o estudo e explica que a energia acumulada durante um dia de calor favorece a formação de nuvens e intensifica a probabilidade de tempestades.

“Durante o dia, o mar e o continente absorvem energia do sol e, no final da tarde, perdem calor para a atmosfera favorecendo a formação de nuvens de chuva”, explica.

De acordo com Heilmann, o estudo foi realizado em doze meses levando em consideração dados coletados pelo Simepar por 19 anos.

“A ideia era entender se o Litoral do Paraná segue essa tendência, que é mundial”, explica o professor. O resultado foi positivo.

Mais tempestades em Guaraqueçaba e Guaratuba

O estudo ainda mostra que, no Litoral do PR, a formação de tempestades com raios é maior em Guaratuba e em Guaraqueçaba. Segundo Heilmann, a localização geográfica das cidades permite que a formação de nuvens de chuva seja mais intensa.

“Guaraqueçaba, por exemplo, está em um vale e as montanhas favorecem a formação de nuvens de chuva. Guaratuba, embora não esteja tão próxima de montanhas, também tem uma formação intensa de nuvens”, explica.

%d blogueiros gostam disto: