Postado 29/11/2016 por André Reu em Destaque
 
 

Prova do concurso da Appa foi aplicada neste domingo


A prova objetiva do concurso público da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) foi realizada neste domingo (27). O teste de conhecimentos gerais e específicos para as áreas foi aplicado em Paranaguá e Curitiba para mais de 3,8 mil concorrentes.

O edital prevê 28 vagas para analista portuário em nove diferentes áreas. São elas: duas vagas para administrador, seis para advogado, três para analista de tecnologia da informação, três para biólogo, quatro para contador, duas para economista, seis para engenheiro e duas vagas para analista de comunicação. A remuneração inicial para estes cargos é de R$ 4,5 mil.

A prova contou com 60 questões objetivas e testou os conhecimentos de língua portuguesa, matemática, informática, legislação, atualidades e conhecimentos específicos da área de formação dos profissionais. Tanto em Paranaguá quanto em Curitiba os portões se fecharam às 13h15 e a prova teve seu início às 13h30, com duração até 17h30.

O concurso faz parte do processo de modernização da Appa, que contempla a capacitação dos funcionários atuais e a contratação de profissionais que irão administrar os Portos do Paraná nas próximas décadas.

Em 2014, a Lei Estadual 17.895/2013, regulamentada pelo Decreto Estadual nº 11.564/2014, transformou a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina de autarquia para empresa pública e esta mudança jurídica previa uma modernização no seu quadro funcional, com um novo plano de cargos e salários. Neste processo, também foram criadas novas especialidades nas áreas Jurídica, de Operações e de Meio Ambiente, surgindo a necessidade de preparar um novo o organograma para prover a companhia de profissionais especialistas nestas funções.

Segundo o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, este processo de contratação de novos profissionais é uma necessidade para os portos do Paraná, que pretendem posicionar-se em relação as novas demandas mundiais, bem como para melhor atender os seus clientes. “A atividade portuária mudou muito nas últimas décadas. O novo marco legal e a própria evolução do mercado tornam necessária a presença de um corpo de profissionais mais plural e completo na administração pública. É isso que estamos buscando com este concurso”, afirma.



Comente

comentários