Postado 29/01/2016 por André Reu em Noticias
 
 

Paranaguá apela para o Exército e Assembleia de Deus contra a dengue



O Exército e a Assembleia de Deus são nova arma de combate à dengue em Paranaguá, no litoral do Paraná. A cidade sofre cp, i,a uma epidemia da doença, com quatro mortes, mais 2mil casos notificados e 780 casos confirmados. O auxílio foi anunciado nesta quinta-feira (28), pelo prefeito da cidade, Edison Kersten, mas a ajuda só deve entrar em prática dentro de um mês.

O Exército vai colocar sua estrutura à disposição da cidade para realizar trabalhos de conscientização e também a limpeza da cidade, para evitar o acúmulo de água e a consequente proliferação do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti. Cerca de 300 soldados ajudariam nos mutirões. “Vamos aproveitar a credibilidade e o respeito que nossa população tem pelo Exército e organizar essa ação”, declarou o prefeito Edison.

ASSEMBLEIA DE DEUS

A Prefeitura de Paranaguá anunciou, também nesta semana, uma parceira com obreiros e pastores da Assembleia de Deus de Paranaguá (AD). “Nos cultos e reuniões com a comunidade, as lideranças podem passar a mensagem de prevenção e combate à dengue para todos os fiéis”, ressaltou o prefeito Edison Kersten. “A Assembleia de Deus sempre foi voltada aos anseios da comunidade, sempre nos ajudou para colaborar com a sociedade. Pedimos o apoio desta importante instituição religiosa para junto controlarmos a dengue em Paranaguá”, afirmou.

O presidente da AD de Paranaguá, Pastor José Alves da Silva, também pediu, no encontro com o prefeito e a comunidade, o apoio de todos os obreiros e pastores. “Se cada um estiver fazendo a sua parte, poderemos combater à dengue em Paranaguá”, ressaltou.

Segundo a prefeitura, entre os fatores que contribuíram para a epidemia estão questões ambientais, como invasões de mangue e as enxurradas de 2011, que desequilibraram o ecossistema, com eliminação de predadores naturais do Aedes Aegypti – entre eles o Aedes Albopictus, espécie de mosquito que combatia o mosquito transmissor. Outro fator foi a presença de resíduos sólidos por causa da falta de limpeza de residências e terrenos particulares, locais que são criadouros de mosquito. Com o calor e o alto índice de chuvas, o mosquito se reproduz mais rapidamente.



Comente

comentários