Postado 18/12/2015 por André Reu em Noticias
 
 

No Paraná, verão começa com as praias próprias para banho


A temporada de verão no Paraná começa com a maioria dos pontos de monitoramento da qualidade da água própria para banho no litoral do Estado. O primeiro boletim de balneabilidade do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) divulgado nesta quinta-feira (17) mostra que apenas dois pontos do Litoral estão impróprios para banho, a Ponta da Pita, em Antonina; o rio Nhundiaquara na altura do largo Lamenha Lins, em Morretes.

No Interior, apenas um ponto monitorado é considerado impróprio para banho. O Reservatório de Capivara, em Primeiro de Maio, que apresenta floração de algas na região, o que ocorre pelo excesso de matéria orgânica e nutrientes na água e afeta as condições de balneabilidade.

Os boletins serão divulgados semanalmente, sempre nas quintas-feiras, com dados do monitoramento de 47 pontos no Litoral e 16 pontos nas praias artificiais do lago de Itaipu e um ponto no terminal turístico do reservatório de Capivara, no Rio Paranapanema, no município de Primeiro de Maio. A referência de utilização nos boletins são os resultados das cinco semanas anteriores à divulgação do primeiro da temporada, conforme estabelecido por resolução nacional.

Os boletins ficarão disponíveis no site do IAP (www.iap.pr.gov.br) e do Verão Paraná (www.verao.pr.gov.br). Como nos anos anteriores, também serão instaladas bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios para indicar os locais próprios e impróprios para banho. A cor vermelha indica que a água não é recomendada (imprópria), enquanto que a azul demonstra que a região está própria para banho.

MONITORAMENTO – Para analisar a qualidade das águas, o IAP coleta amostras em diversos pontos e utiliza um equipamento francês que emite resultados em 24 horas e garante precisão e agilidade na verificação.

O monitoramento da qualidade da água no Litoral, Costa Oeste e Norte do Estado é realizado desde a criação do órgão ambiental e avalia a concentração de bactérias Escherichia coli (E.coli) na água, que indica a possibilidade de contaminação por esgoto sanitário, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). As análises devem avaliar a possibilidade de uso da água para atividades de lazer de contato primário, ou seja, não indicada para consumo.

As amostras de água são coletadas do mar e dos rios nos dias e locais que registram maior fluxo de banhistas, onde há maior possibilidade de contaminação. Além disso, são coletadas amostras de locais onde há maior probabilidade de contaminação, como saídas de galeria de águas pluviais e foz de rios no mar.

SINALIZAÇÃO – No Litoral, os veranistas podem acompanhar a qualidade das águas por intermédio de bandeiras instaladas na orla, em totens eletrônicos e outros serviços do Governo do Paraná. A bandeira de cor vermelha significa que a água está imprópria para banho nos 100 metros à esquerda e à direta da sinalização. A azul indica que a água possui bons índices e pode ser aproveitada pelos banhistas.

Confira as tabelas em anexo:

Balneabilidade Litoral

Balneabilidade Costa



Comente

comentários