O analista de sistemas Renato Rafael Coldibeli, de 39 anos, sumiu no último dia 27 de novembro

Desaparecido desde o último dia 27 de novembro, o montanhista Renato Rafael Coldibeli, de 39 anos, conhecido como Jimo, foi encontrado morto perto da Casa do Ipiranga, no Caminho do Itupava, na madrugada deste sábado (8). Ele tinha saído da capital para explorar a famosa trilha histórica que vai até Morretes, no litoral do Paraná, quando sumiu. Desde então, vários amigos se mobilizaram em buscas do rapaz.

De acordo com o tenente Luiz Gustavo Pimenta, do Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost), outro montanhista que passava pela região, no limite entre Piraquara e Morretes, na Serra do Mar, acabou achando Renato caído na mata.

“O Corpo de Bombeiros atuava com várias equipes e grupos voluntários monitorando a área. Por falta de indícios, no entanto, as buscas foram suspensas. Ontem, um alpinista que fazia a trilha observou o que seria um corpo e entrou em contato com os bombeiros do litoral. Nós, então, fomos acionados para realizar o resgate”, explicou ele em entrevista à Banda B.

De acordo com o Instituto Médico Legal (IML), a causa da morte de Jimo ainda não foi esclarecida. O rapaz era analista de sistemas e adorava explorar trilhas e escalar montanhas. No seu perfil no Facebook, há várias fotos em que ele aparece praticando essas atividades.

O corpo de Renato foi cremado na tarde deste domingo no Crematório Jardim da Saudade em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.