Postado 11/01/2017 por André Reu em Noticias
 
 

Litoral: comerciantes prometem questionar na Justiça prejuízos por falta de água e energia


Comerciantes e empresários de Pontal Paraná decidiram entrar com ações de indenização contra a Copel e a Sanepar por causa dos prejuízos causados pela constante falta de energia e água na região. Só na primeira semana de janeiro, a companhia de energia elétrica registrou três quedas no município, que tem comércio sazonal e depende dos turistas da temporada para gerar receitas.

A primeira semana 2017 foi marcada por torneiras fechadas em Matinhos e em balneários de Pontal do Paraná. O desabastecimento durou 24 horas, causando transtorno para moradores, comerciantes e veranistas – muitos dos quais arrumaram as malas e voltaram para casa. E mesmo depois de resolvida a situação, provocada pelo rompimento de uma adutora, a água ficou um tempo sem chegar de maneira adequada a todos os imóveis.

Quanto às falhas de energia, a última queda, que durou das 22h30 de sábado (7) às 1h30 do domingo (8), o empresário Otavio Augusto Marques, dono de uma pizzaria em Pontal, alega ter tido prejuízo de R$ 5 mil.

“Dois micro-ondas e um freezer ficaram queimados, perdi 50 massas de pizzas que estavam prontas e algumas pizzas já preparadas e o dinheiro pago aos funcionários que, mesmo tendo que voltar para casa, receberam como se tivessem trabalhado”, relata.

Para Gilberto Espinosa, presidente da Associação Comercial de Pontal do Paraná, o problema já virou uma “novela” e tem afetado muito o comércio e o turismo da região. “Queremos responsabilizar a Copel e a Sanepar porque isso tem causado um transtorno tremendo. E já cansamos de ouvir a desculpa de que a culpa é do clima. O problema real é a falta de manutenção feita pelas companhias”, conta.

O departamento jurídico da associação está recolhendo provas e deve entrar com a ação nas próximas semanas.

 

Problemas “comuns da época”

A Copel, por meio de sua assessoria de imprensa, informa que as quedas de energia são comuns porque há muitas descargas atmosféricas e ventos nessa época do ano. Na semana em que a energia falhou três vezes em Pontal, por exemplo, os ventos chegaram a 90 km na região do Litoral, o que afetou o sistema elétrico, que não é subterrâneo e, mesmo com proteção, está suscetível a algumas ações da natureza.

Já sobre a questão da perda de equipamentos elétricos, a companhia informa que é um direito da população pedir ressarcimento quando a queda de energia afeta utensílios. O pedido pode ser feito por meio do site da empresa ou pelo telefone 0800 51 00 116. O consumidor tem até 90 dias para pedir o reembolso e a companhia tem até 10 dias para fazer a análise do pedido, que será submetido a uma comissão e pode ser recusado.

A Sanepar informa que a manutenção nos equipamentos vem sendo feita desde o início do verão e que a falta de água no Litoral do Paraná registrada na segunda-feira (2) e na madrugada de terça-feira (3) foi decorrente do rompimento de uma adutora de água bruta que abastece Matinhos e Pontal do Paraná.

De acordo com a companhia, rompimentos podem ocorrer com mais frequência nessa época do ano porque o Litoral recebe muitos turistas. A dica da estatal de economia mista é que os moradores e os veranistas usem água com consciência e sem desperdício, já que o sistema opera em 100% da capacidade em alta temporada.

Fonte: Gazeta do Povo



Comente

comentários