fbpx

Representantes de secretarias e órgãos do Governo do Estado envolvidos na Operação Verão 2018/2019 apresentaram nesta segunda-feira (7) um balanço dos números registrados entre os dias 21 de dezembro e 4 de janeiro. Mais de 174 toneladas de lixo foram recolhidas nas praias do Paraná pela Sanepar, houve cerca de 700 atendimentos médicos feitos pela equipe da Secretaria da Saúde.

As abordagens da Polícia Militar aumentaram 120% em relação à temporada passada, o número de roubos caiu 44,72% e o de furtos 7,05%. Foram distribuídas 15.674 pulseirinhas para a proteção de crianças, o que representa um aumento de 8,04% em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, 1.800 pessoas foram atendidas pela Copel.

Os resultados foram apresentados ao secretário da Segurança Pública e coordenador da Operação Verão, Luiz Felipe Carbonell, durante reunião no Palácio Iguaçu, em Curitiba. O secretário destacou o bom desempenho das equipes e afirmou que o foco é manter a oferta dos serviços à população.

“Todas as atividades devem ser desenvolvidas de forma a garantir a continuidade do atendimento nas praias e também na Costa Oeste e Norte, sempre olhando a segurança e o bem-estar dos cidadãos”, afirmou o secretário. Ele também ressaltou que a integração será reforçada ainda mais nos próximos dias e que as equipes das secretarias e autarquias se reunião toda a semana para acompanhar as atividades e o andamento da operação.

SEGURANÇA – Segundo a PM, o número de pessoas abordadas aumentou de 3.439 no mesmo período da temporada passada para 7.592 (aumento de 120,7%). O número de roubos caiu de 76 para 42 (menos 44,72%) e o de furtos de 156 para 145 (menos 7,05%).

Nesta temporada, 656 pessoas foram encaminhadas às delegacias, um aumento de 47,7% em relação ao ano passado. As equipes também lavraram 667 Termos Circunstanciados de Infração Penal, um crescimento de 12,4% em relação ao registrado no ano anterior.

“Alcançamos bons resultados e, com isso, reduzimos a criminalidade no Litoral. O saldo é positivo”, disse o comandante do 6º CRPM e coordenador operacional da Operação Verão, Valterlei Mattos Souza.

BOMBEIROS – O Corpo de Bombeiros fez 25.747 orientações e 16.896 advertências. Os profissionais do CB foram responsáveis pela distribuição de 13 mil pulseirinhas. Eles atenderam 691 incidentes com água-viva e localizaram 445 perdidas. “São ações que garantem a proteção de todos os veranistas”, disse o comandante do 8º Grupamento de Bombeiros, tenente-coronel Gerson Gross. Nesse período, seis óbitos por afogamentos foram registrados, ante três da temporada passada.

INOVAÇÃO – Na reunião, o coordenador da Polícia Civil, Miguel Stadler, informou que o número de prisões em flagrantes aumentou 8% quando comparado à temporada passada, chegando a 114 até o dia 4 de janeiro. Também houve aumento de 63% em número de pessoas conduzidas à Polícia, bem como o aumento de 63% de prisões efetivamente realizadas.

Ele também falou sobre as inovações feitas nesta Operação Verão, como a utilização de sistema audiovisual e de videoconferência em todas as unidades, monitoramento de tornozeleiras eletrônicas e audiência de custódia por videoconferência. “Os policiais civis, em conjunto com as outras forças de segurança, estão dando tranquilidade aos moradores e veranistas e não medirão esforços para que isso continue”, disse Stadler.

SAÚDE – Nos hospitais e unidades de atendimentos do Samu dos municípios litorâneos foram registradas no período 744 ocorrências, sendo 35% em Paranaguá, 22% em Matinhos,16% em Guaratuba e 16% em Pontal do Paraná. Dos atendimentos, 20% foram feitos com a presença do médico e os demais pela equipe básica.

No Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, que recebe a maior demanda, 2.455 pacientes foram atendidos no pronto atendimento, o que dá uma média de 154 por dia. “São números que demonstram a qualidade das ações”, disse o secretário da Saúde, Carlos Alberto Gebrin Preto.

SANEPAR – A Sanepar, por meio de seus coletores, removeu cerca de 174 toneladas de resíduos sólidos nas areias do Litoral do Paraná entre os dias 20 de dezembro e 1º de janeiro. O trabalho abrange uma área de 48 quilômetros e é feito com o uso de máquinas saneadoras (que fazem o revolvimento da areia para retirar resíduos menores), veículos multi uso, tratores e carros de apoio. “Com areias limpas, estamos proporcionando mais saúde aos cidadãos”, disse o coordenador regional de RMC e Litoral da Sanepar, Antônio Carlos Girardi.

COPEL – Até o dia 4 de janeiro, a Copel atendeu 1.872 usuários nas suas unidades nas praias e fez 1.350 serviços emergenciais no Litoral. As equipes também fizeram 3.319 serviços comerciais aos cidadãos. Os patinetes e bicicletas elétricas das estações de Matinhos e Guaratuba já oportunizaram passeios a 221 pessoas. A companhia ainda registrou 1.600 acessos ao wifi que disponibiliza gratuitamente.

MEIO AMBIENTE – A Secretaria do Meio Ambiente e Turismo, por meio do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), faz o monitoramento semanal das condições da água, divulgado toda a semana. No total, dos 49 pontos avaliados, apenas a Ponta da Pita, em Antonina, mostra-se imprópria para banho. O órgão também distribuiu pelo Litoral outdoors temáticos e materiais educativos sobre a proteção da fauna e da flora. Além disso, desenvolve ações de educação ambiental.

No encontro, também foi anunciado que a coordenação da Operação Verão passa a ser da Secretaria da Segurança Pública. A Polícia Militar faz a coordenação das atividades operacional das atividades.

Participaram da reunião o secretário (interino) do Meio Ambiente e Turismo, Everton Souza; o superintendente da Secretaria da Educação e Esporte, Hélio Wirbiski; o gerente da Copel, Leandro Batista de Souza; o diretor do departamento de apoio à pessoa com deficiência e doenças raras da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, Felipe Braga Cortes, e o diretor-geral do DER-PR, coronel João Alfredo Zampieri.