fbpx

Em 22 dias de Operação Verão, desde 21 de dezembro até esta sexta-feira (11), oito pessoas morreram afogadas no Litoral do Paraná. Segundo o Corpo de Bombeiros, esse número já ultrapassou o total de mortos em toda a temporada de 2017/2018, que registrou seis casos de vítimas fatais por afogamento.

A tenente Ana Paula Zanlorenzi, porta-voz da Operação Verão deste ano, afirmou que a situação é muito grave. “Em menos de um mês, já tivemos mais mortes do que o quantitativo total do ano passado. São números que preocupam, por isso, nós reforçamos a importância das pessoas escutarem as orientações dos guarda-vidas, de ficarem atentas às questões de segurança e procurarem locais adequados para banho”, disse ela em entrevista à Banda B.

De acordo com a tenente, há um fator em comum entre as mortes registradas nesta temporada: Todas aconteceram em locais que não possuem vigilância constante dos bombeiros. “Nós tivemos uma situação em um rio e outra em piscina, ambas sem proteção de guarda-vidas. As demais ocorreram no mar, em faixas sinalizadas pela bandeira preta, ou seja, que também não são protegidas. Nesses locais, há apenas rondas esporádicas, a pé ou motorizadas”, completou.

Para evitar afogamentos, alguns cuidados são essenciais. Confira abaixo:

– Nade sempre em faixa protegida por guarda-vidas;

– Observe a sinalização da condição de mar, indicada por bandeiras em frente aos postos;

– Evite entrar na água em circunstâncias desfavoráveis – como chuvas e mar agitado.

Oitava morte

Um rapaz de 20 anos, que estava internado desde o dia 1º de janeiro após ser resgatado de um afogamento, morreu na noite nesta quinta-feira (10) no Hospital Regional do Litoral do Paraná. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele foi socorrido pelos guarda-vidas no entreposto entre os balneários Albatroz e Currais, em Matinhos.

O jovem foi encaminhado ao hospital de helicóptero e ficou internado, mas não resistiu. Essa foi a oitava morte causada por afogamento registrada no litoral, na Operação Verão 2018/2019.

%d blogueiros gostam disto: