Postado 14/12/2016 por André Reu em Noticias
 
 

Antes da temporada, barqueiros da Ilha do Mel passam por capacitação



Pessoas que trabalham diretamente com os turistas que visitam a Ilha do Mel, no Litoral do Paraná, participam nesta semana de um curso provido pelo Governo do Estado e pela prefeitura de Pontal do Paraná. Cerca de 150 profissionais, entre donos de embarcações, marinheiros, comerciantes e donos de estacionamentos, assistiram às palestras.

As capacitações ocorreram nesta terça (13) e quarta-feira (14) na Câmara de Vereadores do município e haverá mais uma na quinta-feira (15). O curso inclui palestras da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística, Prefeitura de Pontal do Paraná, Paraná Turismo e da Marinha do Brasil.

A Ilha do Mel é o segundo maior destino turístico do Paraná – fica atrás apenas de Foz do Iguaçu (Oeste). “A ideia é repassar informações às pessoas que trabalham diretamente com os turistas que chegam à Ilha do Mel e sobre como melhorar esse atendimento. Se o turista é bem atendido, ele retorna e traz outros familiares, amigos e colegas”, explicou o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

Além do atendimento aos turistas que fazem a travessia, foram debatidos temas como o uso de uniforme por pessoas que trabalham nas embarcações, higiene e cuidados com os barcos, além de questões de saúde, como o combate à dengue, zika e chikungunya.

Rodrigo Ribeiro, morador da Ilha do Mel, é marinheiro de táxi náutico há dois anos. “Esta é a primeira vez que participo de um curso deste tipo. Acho importante para melhorarmos nosso serviço e vou colocar em prática o que aprendi aqui. Precisamos ter um padrão de atendimento”, afirmou Ribeiro.

“Esses cursos são bons para nós e para os turistas. Antes a gente fazia tudo por nossa conta, acho importante o Estado e as prefeituras investirem nestas capacitações”, disse Asauri Santana da Silva, diretor de navegação.

Atualmente, cerca de 60 barcos grandes fazem a travessia de Pontal do Paraná para Ilha do Mel, além de 22 barcos de táxi náuticos, que levam um número menor de passageiros. Todos trabalham em sistema de cooperativas.

CONVÊNIO – A capacitação faz parte das ações previstas no convênio assinado entre o Governo do Paraná e as prefeituras de Paranaguá e Pontal do Paraná, em 21 de novembro. O documento prevê a regulamentação dos terminais de embarque e o transporte de passageiros para a Ilha do Mel.

Nos próximos três anos, o governo estadual vai investir cerca de R$ 3 milhões em melhorias na infraestrutura dos terminais de embarque. Estão previstos investimentos nos trapiches de Pontal do Paraná e também de Brasília e Encantadas, na Ilha do Mel. Reformas e melhorias na sinalização vão garantir mais segurança e conforto para os turistas que irão passar a temporada de verão no Litoral.

TRANSPORTES – Outra medida que vai beneficiar os visitantes será a regulamentação das empresas que prestam os serviços de travessia. Com a assinatura do convênio, o Governo do Paraná vai criar um cadastro para listar as empresas autorizadas e que atendam todos os requisitos legais para a atividade.

As empresas serão cadastradas em duas modalidades: embarcações para transporte de grande números de passageiros e táxis náuticos, que são de porte e com número reduzido de passageiros. A regulamentação de todos os prestadores de serviços deve ser concluída em seis meses.

PREFEITURAS – A partir da assinatura do convênio, as prefeituras de Paranaguá e Pontal do Paraná assumem a responsabilidade de organizar e fiscalizar todo o esquema operacional da travessia, estabelecendo horários fixos para a entrada e a saída de embarcações.

Também serão de responsabilidade das administrações municipais investir recursos na implantação de postos de informações nos terminais e na modernização do sistema de venda de bilhetes de passagem, garantido o controle do número de visitantes e acesso à Ilha do Mel.

PLANO HIDROVIÁRIO – A regulamentação do transporte aquaviário no Litoral paranaense é resultado da elaboração do “Plano Hidroviário – Levantamento das Potencialidades das Hidrovias do Estado do Paraná”, elaborado pela Secretaria Infraestrutura e Logística, juntamente com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu).



Comente

comentários